10 benefícios do óleo essencial de pimenta preta

o óleo essencial de pimenta preta e seus benefícios

Publicado em 19 de janeiro de 2017 por

A pimenta preta é um dos temperos mais utilizados do planeta. Ela demonstra seu valor não apenas adicionando sabor às refeições, mas em uma variedade de outros propósitos, como em usos medicinais, como conservante e na perfumaria.

Nas últimas décadas, pesquisadores exploraram os muitos benefícios do óleo essencial de pimenta preta e de seu maior princípio ativo, a piperina, que possui a habilidade de melhorar o sistema digestivo e proteger-nos contra o dano oxidativo.

E isso ainda não é tudo o que o óleo desse tempero consegue fazer. Os benefícios do óleo essencial de pimenta preta incluem o alívio de dores e incômodos, a redução do colesterol, a desintoxicação do corpo, a melhora da circulação, entre outros.

10 benefícios do óleo essencial de pimenta preta

1-Alivia dores e incômodos

Por causa de suas propriedades quentes, anti-inflamatórias e antiespasmódica, o óleo de pimenta preta trabalha para reduzir lesões musculares, tendinite e sintomas de artrite e reumatismo.

Um estudo de 2014, publicado no Journal of Alternative and Complementary Medicine avaliou a eficácia dos óleos essenciais aromáticos na dor de pescoço.

Quando os pacientes recebiam aplicação de um creme, composto por óleos essenciais de pimenta preta, manjerona, lavanda e hortelã-pimenta; diariamente por 4 semanas, eles obtiveram um aumento na tolerância à dor e melhora significativa da mesma.

Publicidade

2-Ajuda na digestão

O óleo de pimenta preta pode ajudar a reduzir o desconforto causado pela constipação, diarreia e gases. Vários estudos mostraram que o óleo possui atividades antidiarreicas, gastroprotetoras e antiespasmódicas.

A pimenta preta faz isso ao estimular o aumento da secreção de ácido hidroclorídrico no estômago, substância necessária para uma melhor digestão. A pimenta preta também já foi usada para tratar, eficazmente, os sintomas do SII (Síndrome do Intestino Irritável), bem como outras disfunções.

3-Reduz o colesterol

Um estudo de 2002 feito sobre o efeito hipolipidêmico (redutor de lipídios) da pimenta preta em ratos com dieta altamente calórica mostrou uma redução nos níveis de colesterol, ácidos-graxos livres, fosfolipídios e triglicerídeos.

Os pesquisadores descobriram que uma suplementação com pimenta preta elevou a concentração de colesterol HDL, enquanto reduziu a concentração de colesterol LDL e VLDL no plasma dos ratos. Use o óleo essencial de pimenta preta internamente para reduzir altos índices de triglicerídeos e melhorar os níveis totais de colesterol.

4-Possui propriedades antivirais

O uso prolongado dos antibióticos resultou na evolução de várias bactérias resistentes à drogas. Uma pesquisa publicada no Applied Microbiology and Biotechnology descobriu que os extratos de pimenta preta contêm propriedades antivirais, o que significa que ela ataca a virulência bacteriana sem afetar a viabilidade das células, o que deixa a infecção menos propensa a se tornar resistente à medicação.

O estudo mostrou que, após testar 83 óleos essenciais, os óleos essenciais de pimenta preta, cananga e mirra inibiram a replicação do staphylococcus aureus no biofilme, tendo quase eliminado por completo o processo hemolítico (destruição das células vermelhas) causado por esta bactéria.

5-Melhora a circulação

Quando o óleo essencial de pimenta preta é tomado internamente (pela boca), ele promove uma circulação saudável e estimula o fluxo de bile e muco. Estas propriedades, causadas por seu efeito aquecedor, podem ser observadas quando o óleo é tomado internamente ou aplicado de maneira tópica.

Misture o óleo de pimenta preta com óleo essencial de canela ou turmérico pra aumentar estas o efeito do mesmo sob a circulação sanguínea.

6- Exibe atividade anticancerígena

Publicidade

De acordo com um estudo de 2010, conduzido na Michigan State University, o óleo de pimenta preta e seus constituintes exibem atividade anti-inflamatória, antioxidante e anticancerígena.

Todos os componentes derivados da pimenta preta suprimem a proliferação de células cancerígenas em humanos, sendo a piperina a mais efetiva entre elas.

7- Reduz a sensação de ansiedade e vontade de fumar

O óleo de pimenta preta pode ajudar a reduzir a vontade de fumar cigarros e os sintomas da ansiedade em fumantes privados do tabaco. Um estudo de 1994, publicado no Drug and Alcohol Dependence descobriu que o óleo de pimenta preta pode suprimir certos sintomas da abstinência do fumo, como a vontade de fumar. Quarenta e oito fumantes participaram de uma sessão com duração de três horas, conduzida após uma noite com falta de fumo.

Os participantes foram divididos em três grupos: O primeiro grupo de fumantes tragou um dispositivo que provia vapor de óleo de pimenta preta, o segundo tragou um dispositivo com uma carga de menta/mentol e, o terceiro grupo usou uma carga sem nada.

Após os indivíduos tragarem e inalarem seus dispositivos, o grupo que tragou óleo de pimenta preta relatou  uma significativa perda na vontade de fumar quando em comparação com os outros dois grupos de controle.

No mais, os efeitos negativos e sintomas da ansiedade foram aliviados no grupo da pimenta preta, e os participantes relataram que a saciedade de fumar era maior com o uso do óleo de pimenta preta.

Este estudo sugere que as sensações do rato respiratório são importantes para aliviar os sintomas da abstinência de cigarros e que o uso de um substituto com os constituintes do óleo de pimenta preta se provou útil para o tratamento. O óleo de pimenta preta também está entre os melhores para o tratamento da ansiedade e condições nervosas.

8- Ajuda a desintoxicar o corpo

O óleo de pimenta preta cria uma sensação de calor quando aplicada topicamente, então aumenta o suor, assim servindo como diurético e aumentando a micção, ela ajuda a remover as toxinas e excesso de água do corpo. Isso ainda reduz o inchaço e inflamação, podendo auxiliar o corpo a reduzir a pressão sanguínea naturalmente.

Um estudo de 2013, publicado no Cell Biochemistry and Biophysics descobriu que a suplementação de piperina ajudou a normalizar a pressão sanguínea, melhorar a tolerância à glicose (promovendo níveis normais de açúcar no sangue), reduzir inflamações e melhorar a função hepática em ratos com uma dieta de alta caloria.

Estas mudanças, claramente, sugerem que a piperina reduz os sintomas da síndrome metabólica em seres humanos, ajudando-os a remover as toxinas do corpo e à reduzir a inflamação.

9- Serve como estimulador de apetite

Uma pesquisa demonstrou que a estimulação olfativa usando óleo essencial de pimenta preta, que é um forte estimulador do apetite, pode facilitar pessoas com problemas neurológicos a engolir. A inalação e ingestão de óleo de pimenta preta ativa o córtex orbitofrontal ou insular, resultando numa melhora do movimento reflexivo de engolir.

Em 2008, os efeitos da estimulação olfativa com óleo de pimenta preta foi investigado em pacientes pediátricos que recebiam nutrição enteral (alimentação com suplementos líquidos ou através de tubos) devido à problemas neurológicos.

Em oito de 10 pacientes, a intervenção com óleo de pimenta preta foi contínua por 3 meses, mostrando em 5 desses 8 uma melhora na quantidade de alimento consumido via oral, tendo também ajudado no movimento de engolir.

10- Pode ser usada como conservante alimentício

Os óleos essenciais de pimenta verde e preta foram usados em um estudo de 2015 para determinar a atividade antimicrobiana que ambos teriam contra o vencimento da comida, neste caso os pesquisadores usaram sopa de galinha.

Eles descobriram que o óleo de pimenta preta exibiu atividades antimicrobianas, antifúngicas e antibacterianas, inibindo com sucesso o crescimento bacteriano na sopa. Os resultados desse estudo revelaram que tanto o óleo de pimenta verde quanto o da preta são eficientes em controlar o crescimento de microrganismos que estragam a comida.

Como usar o óleo de pimenta preta

O óleo essencial de pimenta preta está disponível em algumas farmácias e lojas de itens naturais, bem como online. O óleo de pimenta preta pode ser inalado diretamente do frasco, difundido, tomado internamente em pequenas doses ou aplicado topicamente.

Quando tomar o óleo de pimenta preta internamente, se certifique de que está usando um produto de boa qualidade e 100% natural, fabricado por uma empresa de confiança.

Já quando aplicado topicamente, o óleo cria uma sensação de calor, então, use em pequenas doses e dilua-o em um óleo carreador, como o óleo de coco, jojoba ou amêndoas. Use a proporção 1:1 para diluir, especialmente se for aplicar em uma pele sensível.

Jeitos fáceis de usar o óleo de pimenta preta em casa

Existem tantas maneiras de usar o óleo essencial de pimenta preta, e suas qualidades vão muito além de adicionar sabor à comida. Aqui estão algumas maneiras fáceis de como usar o óleo de pimenta preta em casa:

-Para aumentar a circulação e fluxo sanguíneo para músculos e nervos, adicione de 3 a 5 gotas de óleo e pimenta preta em uma compressa quente e aplique no abdômen ou áreas necessárias.

-Para reduzir o desconforto da constipação, diarreia e gases, tome de 1 a 2 gotas de óleo de pimenta preta internamente, adicionando em uma vitamina, sopa ou prato de comida. Para este fim o óleo essencial de pimenta preta pode ser aplicado topicamente no abdômen.

-Para aliviar dores musculares e tendinite, aplique o óleo de pimenta preta diretamente na área afetada.

-Para ajudar em condições respiratórias, tome ou inale o óleo diretamente da garrafa.

-Para desentupir vias aéreas congestionadas, aplique de 2 a 3 gotas ao peito.

-Para reduzir a vontade de fumar, difunda ou inale o óleo essencial de pimenta preta diretamente do frasco assim que tiver vontade.

-Para usar como tratamento natural contra artrite e reumatismo, aplique de 2 a 3 gotas topicamente no local dolorido.

-Para ajudar a desintoxicar o corpo, tome de 1 a 2 gotas internamente ou aplique de 2 a 3 gotas topicamente nas solas dos pés.

-Para adicionar sabor à sopas, caldos, vegetais cozidos, saladas e entradas, adicione de 1 a 2 gotas de óleo essencial de pimenta preta.

Origem da planta e composição química do óleo essencial de pimenta preta

O óleo essencial de pimenta preta é extraído através da destilação por vapor. O óleo essencial possui um aroma quente, apimentado, almiscarado e picante. É comumente usado para auxiliar os sistemas digestivo e nervoso, estimulando a circulação e promovendo o equilíbrio emocional.

A pimenta preta possui uma versatilidade única, pois esse ela é tanto energética quanto  quente e, além de revigorar os sentidos, pode ser usada para aumentar a clareza mental, sendo a preferida entre os atletas com vidas agitadas por conta disso.

O óleo essencial de pimenta preta também é um importante suplemento saudável devido à suas propriedades antioxidantes, antimicrobianas e gastroprotetoras. Tendo a piperina como um ingrediente ativo, a pimenta preta possui uma fitoquímica extremamente rica, que inclui óleo voláteis, óleoresina e alcaloides.

A piperina ajuda no funcionamento da função cognitiva, aumenta a absorção de nutrientes e melhora a função gastrointestinal. Pesquisadores descobriram que ação da pimenta preta e de seus ingredientes ativos no combate contra os radicais livres também possui um poderoso agente químico protetor, que pode até controlar a progressão de tumores.

Evidências mostram o uso de pimenta preta na antiguidade, aproximadamente por volta do ano 2.000 A.C. na Índia. Referências também podem ser encontradas em textos gregos e romanos, sugerindo comércio entre a Índia e o ocidente.

Os romanos adoravam colocar pimenta em sua comida, na verdade, o livro de culinária mais velho da história, possui o tempero em 80% de suas receitas. Indicativos de uma antiga rota de comercio, na qual também se negociava a pimenta, entre a Índia e o Egito foram encontrados, inclusive foram encontrados grãos de pimenta nas narinas mumificadas de Ramses, o Grande.

Precauções ao usar o óleo essencial de pimenta preta

O óleo essencial de pimenta preta pode ser irritante em altas doses, então dilua-o com um óleo carreado (como o óleo de coco ou jojoba) ao usar topicamente. Ao aplicar óleos essenciais à pele, sempre faça um teste antes, aplicando uma pequena quantidade no pulso ou pé e, depois de alguns minutos, verifique se houve qualquer reação adversa.

 

Compartilhe a natureza!

Deixe um comentário