Bisão, animal de poder símbolo de abundância (parte 2)

A medicina do bisão inclui manifestação, proteção, criatividade terrena, coragem feminina, abundância, conhecimento, generosidade, hospitalidade, trabalho coletivo, coragem, força, desafio, sobrevivência, formulação de planos benéficos e o ato de dar para o bem maior.

Publicado em 23 de julho de 2017 por

A medicina do bisão inclui manifestação, proteção, criatividade terrena, coragem feminina, abundância, conhecimento, generosidade, hospitalidade, trabalho coletivo, coragem, força, desafio, sobrevivência, formulação de planos benéficos e o ato de dar para o bem maior.

Aqueles com o bisão como animal de poder devem andar no caminho sagrado, honrando cada estrada da vida. Seu guia lhe auxiliará a estabelecer uma conexão profunda com a Mãe Terra e Pai Céu e pedirá que você ajude as espécies em risco por todo o mundo. Reze/medite/foque na harmonia e paz entre todos os seres. Clame pela ajuda do Universo, e agradeça pelos dons que ele lhe conceder. Não seja forçoso ou insistente demais, siga o caminho mais fácil. O bisão lhe abençoará com força de caráter e espírito livre e independente.

Este guia nos ensina que a verdadeira prosperidade vem quando somos gratos pelo que temos e vivemos em harmonia e amor com tudo e todos que residem no universo. Você viverá como o bisão quando souber que a abundância está presente e quando todas as relações forem honradas e conhecidas como sagradas, quando expressar gratidão por todas as partes e aspectos da criação.

A história da Mulher Bisão Branca se originou do povo Lakota, ela lhes ensinou que todas as coisas são interconectadas e que não é necessário lugar para ter abundância. A única coisa necessária, contudo, é estar conectado ao Espírito. A relação dos bisões com o povos nativos americanos destaca essas lições. Cada parte desse animal era usada, desde os cascos até os chifres. O bisão deu a eles o dom da vida ao sacrificar sua própria. Comida e couro para vestimenta e abrigos foram fornecidos. Antes da caçada ao bisão, preces de gratidão eram oferecidas ao Grande Espírito pelas tribos. Após, cerimônias era realizadas para honrar o espírito do bisão. Sem ele, as tribos não teriam sobrevividos aos rigorosos invernos. Essa é apenas uma lição de abundância: use quaisquer recursos que tiver disponível. A nível mais profundo, deve-se apreciar o que se tem. Quão frequentemente você foca no que está faltando em sua vida ao invés de contar suas bênçãos? Quão mais ricas são as vidas dos seres humanos quando eles estão VERDADEIRAMENTE agradecidos pelo que possuem? Isso envia uma poderosa mensagem ao universo.

Nossas crenças e atitudes para com nossas conexões com tudo mandam poderosas mensagens ao Tudo Que É. Quando percebemos que todos somos parte do Um, cada um individualmente único, cada um absolutamente necessário ao todo, mas ainda assim, uma gota no oceano, saberemos que a abundância –que se refere não somente à saúde, felicidade, amizades, etc –não precisa vir de guerras. Uma vez que estamos abertos à receber, milagres podem vir das mais inesperadas fontes. O bisão nos mostra como parar de focar em problemas e como, ao invés disso, nos concentrar em quanto temos e em quão ricos somos em termos de conexão com tudo.

Bisões possuem grandes cabeças que simbolizam inteligência de ordem superior, seus fortes corpos os prendem à terra. Eles são a força que conecta o terreno ao não terreno. Tanto a fêmea quanto o macho possuem chifres e ombros largos. Nos humanos, os ombros guarda a energia pessoal que se expressa através das mãos. Qualquer coisa que seguramos ou tocamos é ligada à nossa energia pessoa. Os ombros carregam responsabilidades assim como emoções negativas ou positivas. O que quer que seja sentido no nosso interior, é projetado no nosso exterior. O bisão lhe mostrará como se livrar dos fardos que carrega ao focar sua energia de forma equilibrada. Os chifres crescem em direção aos céus, indicando uma conexão a uma inteligência de ordem superior. As corcundas são símbolos de energia armazenada mantida no corpo.

Publicidade

Quando se protegem contra o perigo, as fêmeas formam um círculo defensivo ao redor daquelas em trabalho de parto, enquanto os machos formam um círculo ao redor das fêmeas. Isso simboliza o respeito mútuo dos bisões por todos, seu senso de comunidade e seu instinto natural de proteger, defender e honrar a vida.

Quando provocados, se tornam perigos indescritíveis. Pessoas com esse guia devem ser lembradas de ver o bem em todas as coisas e de não deixar que as frustrações se estabeleçam em seu interior. Tai Chi ou artes marciais são benéficas à eles para que deixem a tensão e o estresse sair de seus corpos, assim como para manter o equilíbrio, encontrar foco e paz de espírito.

Compartilhe a natureza!

Deixe um comentário